PSE prevê manter um crescimento nacional estável para 2016

Big DataData-StorageNegócios

Ainda que em 2015 se tenham verificado limitações à atividade económica que mantiveram os negócios das PME’s numa situação considerada “não ideal”, a PSE perspetiva um futuro positivo para a analítica.

Este ano, a empresa portuguesa de analítica reforçou a aposta em novos serviços e soluções, principalmente nas áreas do marketing, risco e manutenção de ativos. Também a estratégia internacional continuou, tal como em 2014, a ser um ponto importante e significativo para o crescimento da consultora.

A PSE aproveitou a ocasião para reposicionar a sua estratégia, destacando-se, de acordo com a mesma, como uma empresa com serviços de elevada qualidade da área analítica e com um método que potencia a extração de valor da informação.

Segundo a IDC, em 2020, 50 por cento dos softwares de business analytics vão incluir análise prescritiva integrada em funcionalidades de computação cognitiva e as empresas que não seguirem esta tendência vão sentir a forte quebra relativamente aos seus pares. Os dados de grande valor que geram informação útil irão duplicar e 60 por cento de toda a informação que chegará aos decisores será considerada relevante – o dobro da taxa atual.

A consultora internacional antevê, deste modo, que, em cinco anos, as empresas capazes de analisar todos os dados importantes e extrair informações acionáveis vão alcançar 430 mil milhões de dólares extra em benefícios de produtividade em comparação com os que não o fazem.

A empresa antecipa ainda que, apesar da falta de profissionais qualificados em gestão de dados nas empresas portuguesas (que se prevê que se mantenha), os serviços profissionais relacionados com Big Data irão aumentar. Com isto em mente, a PSE pretende ser uma consultora e parceiro de negócio que dispõe de novos e diferenciadores serviços analíticos de valor acrescentado para os seus clientes.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor