Falta planeamento na transformação digital do negócio

CloudData CenterEmpresasNegóciosSoftware
0 2 Sem Comentários

De acordo com uma nova pesquisa, muitas das redes, Data Centers e sistemas backend usados atualmente possuem falta de planeamento, deficiências em funções-chave, financiamento insuficiente e não estão em sintonia com o negócio, o que faz com que a renovação das infraestruturas de TI seja um grande desafio para empresas de todos as dimensões.

As mais recentes conclusões – parte integrante do estudo “Transform to Better Perform, do Business Performance Innovation (BPI) Network’s – demonstra falhas significativas entre a vontade dos líderes empresariais em acelerar a transformação de negócio através da tecnologias e o real desejo e capacidade das suas empresas em fazer com que isso aconteça.  

Baseado num estudo global que reuniu vários profissionais de TI, o novo relatório, intitulado “Bringing Dexterity to IT Complexity: What’s Helping or Hindering IT Tech Professionals” é a sequela da pesquisa anterior, que esteve relacionada com o envolvimento dos líderes empresariais atuais na transformação de TI.  O estudo “Transform to Better Perform” foi patrocinado pela Dimension Data.

O estudo do BPI Network realça que as empresas de TI têm falta de profissionais competentes precisamente nas áreas em que pretendem acelerar o desenvolvimento e a inovação. Tanto os executivos como os profissionais de TI dizem que a principal vontade das suas empresas é proceder a implementações mais rápidas de novas aplicações e melhorar a experiência para o cliente, assim como maiores contribuições estratégicas das TI. Contudo, os colaboradores da área tecnológica, indicam que as suas maiores fraquezas são o planeamento a longo prazo, desenvolvimento aplicacional, análise de dados e engenharia de software.  

Mais de 80 por cento dos funcionários da área de TI dizem que gastam mais de 50 por cento do seu tempo na resolução de problemas e manutenção de sistemas proprietários em vez de estarem focados na inovação. E 17 por centro dizem que gastam 90 por cento do seu tempo em tarefas de manutenção de rotina.

Entre outras queixas das equipas de TI está o facto de os business managers tardarem muito tempo até os incluírem nos processos, não oferecerem fundos e recursos suficientes para fazer com que o trabalho seja feito, e depois mudarem os requisitos da função antes do trabalho ter sido completado. Os funcionários de TI também indicam que não são vistos frequentemente como parceiros fidedignos no processo de inovação, com mais de metade dos inquiridos a indicar que os líderes das empresas têm uma impressão negativa do departamento de TI.

O estudo também descobriu que metade dos inquiridos em TI acreditam que as suas empresas vão transferir “todas” ou “praticamente todas” operações para a cloud. Foram 11 por cento os inquiridos que referiram que a cloud “não faz sentido” para os seus negócios. Atualmente, 34 por cento estão a usar a cloud para armazenamento de dados e 45 por cento estão a usá-la para aplicações software-as-a-service. Mais de um terço apontou que as suas empresas ainda não chegou à cloud.  


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor