Garmin anuncia resultados do terceiro trimestre de 2015

GestãoNegóciosResultados

A Garmin anunciou os seus resultados operacionais referentes ao terceiro trimestre de 2015. As receitas somaram 680 milhões de dólares, com as áreas de negócio de fitness, outdoor, aviação e marítima a representarem 61 por cento deste total. As margens bruta e operacional fixaram-se nos 53 por cento e 18,5 por cento, respetivamente. O valor do dólar norte-americano teve um impacto negativo na receita de aproximadamente 52 milhões de dólares, ou 7 por cento, no trimestre em análise. A empresa sublinhou ainda que neste período foram distribuídas aproximadamente 3,9 milhões de unidades, valor que traduz um aumento de 4 por cento face ao mesmo trimestre do ano anterior.

O segmento de fitness registou um aumento da receita de 23 por cento no trimestre. A aceleração sequencial do crescimento reflete a força da oferta de produtos de bem-estar, multisporto e ciclismo. A margem bruta caiu para os 54 por cento neste período, enquanto a margem operacional recuou para os 19 por cento. A Garmin continua a ver estes investimentos como apropriados, dada a grande oportunidade que existe nos mercados globais de fitness e bem-estar.

O segmento de outdoor revelou uma queda da receita de 5 por cento no trimestre, devido à entrada em mercados com moedas mais fracas. As margens bruta e operacional dentro deste segmento mantiveram-se consistentes com os valores registados o ano passado – nos 59 por cento e 33 por cento, respetivamente. Numa análise anual, os movimentos cambiais negativos, o estabelecimento de preços e o mix de categorias pressionaram negativamente a margem bruta. Além disto, a Garmin continua a investir na área de Investigação & Desenvolvimento para expandir o seu portefólio de produtos.

O segmento de aviação apresentou uma queda da receita de 5 por cento no terceiro trimestre de 2015, devido ao abrandamento do mercado global da aviação verificado ao longo do ano. A margem bruta continua forte no 74 por cento, enquanto a margem operacional registou uma diminuição anual, fixando-se nos 25 por cento devido ao crescimento do setor de Investigação & Desenvolvimento que visa apoiar futuras oportunidades de receita. Tal como foi indicado no último trimestre, a indústria global da aviação está a atravessar um período difícil, o que se deve à volatilidade dos mercados globais. No primeiro semestre deste ano, a Garmin conseguiu registar um aumento das receitas, pelo facto de esta tendência negativa do setor ter sido compensada por ganhos em termos de quota de mercado.

O segmento marítimo registou uma estagnação das receitas no trimestre em análise. A margem bruta aumentou, em termos anuais, para 55 por cento com a deslocação do foco para novos produtos com margens mais altas. A margem operacional foi de 9 por cento no trimestre, valor consistente com aquele registado no ano anterior.

O segmento automóvel registou uma diminuição da receita de 14 por cento no terceiro trimestre, com as vendas dos dispositivos de navegação portáteis (PND) a manterem uma tendência continuada de queda. Destaque ainda para a queda esperada da contribuição de amortização de receita anteriormente diferida. As margens bruta e operacional no trimestre em análise fixaram-se nos 43 por cento e 12 por cento, respetivamente, percentagens inferiores àquelas registadas o ano passado.

Tal como foi anteriormente anunciado, a companhia prevê agora uma receita de aproximadamente 2,8 mil milhões de dólares para 2015, um valor abaixo dos 2,9 mil milhões de euros inicialmente previstos. Estima ainda um crescimento anual de aproximadamente 15 por cento no segmento de fitness. A empresa reconhece porém que o forte crescimento registado no último trimestre de 2014 dificilmente conseguirá repetir-se este ano.

A margem bruta total da companhia deverá ser de aproximadamente 53,5 por cento. Tendo em conta a revisão feita em termos de estimativa de receitas e de margens, a Garmin espera uma margem operacional de cerca de 18,5 por cento. A taxa fiscal de 2015 deverá aumentar para 21,5 por cento devido ao mix desfavorável de lucros que têm por base jurisdição fiscal. Neste contexto, a Garmin estima agora um EPS diluído pro forma de aproximadamente 2,25 dólares para 2015.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor