Estudo da Samsung revela hábitos do consumidor português

EmpresasMobilidadeNegóciosTablets

O mais recente estudo da Samsung com a NetSonda, “O Papel da Mobilidade no Trabalho”, reflecte sobre este mercado em Portugal e conclui que 77 por cento dos portugueses utilizam o tablet tanto em casa, como fora.

Esta análise determina como se encontra este segmento em Portugal, retirando conclusões sobre a carga horária de utilização dos tablets, o tipo de utilização e conteúdos consumidos pelos tablets, conclusões sobre os locais de utilização e o tipo de consumidores do mesmo e ainda quais as verdadeiras percentagens da utilização pessoal e profissional dos equipamentos.

Os tablets são equipamentos bastante valorizados e procurados pelos utilizadores nacionais. São portáteis e a sua tecnologia de ponta permite-lhes processar tarefas profissionais e, também, disponibilizar conteúdo multimédia com alta qualidade.

Segundo o estudo, 64 por cento dos inquiridos possuem um tablet, onde 70 por cento destes são utilizadores intensos. Esta utilização encontra sentido na utilização média dos inquiridos, estabelecida entre 80 a 90 minutos por dia.

O futuro do local de trabalho será moldado pelas ferramentas utilizadas e essas ferramentas estão a tornar-se cada vez mais móveis, inteligentes e interligadas. Novos ecrãs ligados mantêm os utilizadores constantemente conectados a serviços que utilizam a nuvem, o que significa que se está a tornar possível trabalhar a qualquer hora, em qualquer lugar – desde que exista uma ligação à rede.

O estudo confirma esta tendência, apontando para que a utilização em casa seja feita maioritariamente na sala de estar e, fora de casa, no local de trabalho/escola/universidade. Logo, novamente, vemos reforçada a mensagem de que este equipamento é utilizado, em larga escala, para conseguir uma efectiva simbiose entre a vida profissional e pessoal.

Para além disso, quando utilizado para fins profissionais, as principais funcionalidades do tablet para os portugueses são a leitura de emails, a pesquisa online e a leitura de jornais e notícias, provando assim a evolução dos ecrãs e da mobilidade, deixando cada vez mais ao dispor do utilizador as ferramentas necessárias para estar “sempre ligado”. 

A grande maioria dos inquiridos utiliza o seu tablet tanto em casa como fora, o que acaba por confluir com aquilo a que a Samsung cunhou de “Work-life Blend”, onde graças à mobilidade, os utilizadores conseguem desempenhar funções profissionais em casa, ao mesmo tempo que conseguem resolver questões pessoais no trabalho.

Adicionalmente, o horário prioritário de utilização do tablet é, para 65 por cento dos inquiridos, depois de jantar, durante o serão. Este é também o período mais escolhido pelos utilizadores para utilizar o tablet, de forma preferencial, em detrimento de outros equipamentos.

“Este estudo surge, não só, para podermos continuar o trabalho começado pelo estudo Techonomics Index 2015 e ir mais a fundo nas suas conclusões, mas também devido à vontade da Samsung em poder conhecer melhor o consumidor português e os seus hábitos de consumo. Com os dados que recolhemos, conseguimos, também, apresentar uma visão abrangente do mercado nacional de tablets, as funções mais utilizadas e a sua preponderância nas casas dos portugueses”, refere, em comunicado, Inês Costa, Consumer and Market Insights Manager da Samsung Portugal. “Os dados alcançados mostram-nos que 59 por cento dos inquiridos afirmam utilizar o tablet para fins pessoais, ao passo que 39 por cento utilizam-no para fins pessoais e profissionais, reforçando ainda mais a utilização deste equipamento enquanto uma ferramenta que permite ao utilizador equilibrar a balança entre a vida pessoal e profissional”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor