Tecnologia biométrica da NEC ajuda a prevenir ameaças à segurança

Base de DadosData-StorageMobilidadeProjetosSetor PúblicoSoftware

A NEC Austrália, juntamente com a NEC Corporation, anunciou uma parceria com a Polícia do Território do Norte da Australia (TN), visando implementar a mais avançada tecnologia forense de reconhecimento facial para combater o crime e aumentar a segurança pública.

O Governo do Território do Norte implementou a solução Neoface Reveal da NEC, uma tecnologia de reconhecimento facial internacionalmente reconhecida, para auxiliar os Serviços Policiais, de Bombeiros e de Emergência do Território do Norte a combater o crime e a proteger a comunidade.

A equipa local de investigação e desenvolvimento da NEC Austrália, baseada em Melbourne, está a trabalhar em conjunto com a Polícia do Território do Norte, no desenvolvimento de aplicações que usem esta tecnologia e vão ao encontro dos requisitos operacionais da Polícia.

Ao optar pela tecnologia de reconhecimento facial da NEC, o governo australiano selecionou como fornecedor a empresa que teve o melhor desempenho nos testes realizados pelo Instituto Nacional de Standards e Tecnologia dos EUA (NIST).

Esta tecnologia da NEC já identificou centenas de indivíduos, ajudando a Polícia do Território do Norte a cumprir com as suas responsabilidades de preservação da segurança dos cidadãos, tirando partido das imagens de televisão em circuito fechado (CCTV) para efeitos de investigação.

Após uma primeira fase de testes, o governo australiano anunciou que vai passar a uma segunda fase de adoção da solução, que amplia a sua aplicação no combate ao crime.

O sistema permite que a Polícia do Território do Norte consiga rapidamente pesquisar fotografias na sua base de dados de fotos e compará-las com qualquer imagem ou vídeo de CCTV, bem como com imagens obtidas a partir de câmaras corporais, drones ou telemóveis. A principal vantagem da técnica de reconhecimento facial, face à identificação de impressões digitais, é o facto de as imagens faciais poderem ser obtidas à distância, sem necessidade de contato com a pessoa que se pretende identificar.

“Este novo software de reconhecimento facial já ajudou a polícia a identificar ou a ilibar suspeitos, e é muito entusiasmante vê-lo passar à fase seguinte”, refere, em nota de imprensa, Adam Giles, presidente do Território do Norte.

O sistema de reconhecimento facial desempenha um papel fundamental no investimento que a Polícia do Território do Norte tem vindo a realizar em tecnologia móvel de dispositivos portáteis e em equipamentos de gravação de imagem.

Atualmente existem mais de 190 câmaras na rede monitorizada pela unidade CCTV do departamento da polícia, para além das unidades móveis de CCTV recentemente implementadas, que podem ser deslocadas conforme necessário para pontos críticos e para grandes eventos públicos. O governo também atribuiu 1330 tablets aos polícias e instalou comunicações por satélite em 51 veículos, em locais remotos.

Até ao momento, cerca de cem mil imagens foram copiadas para a base de dados do sistema, a partir da informação na posse da polícia.

“As filmagens ou as imagens capturadas por CCTV são entregues à equipa de reconhecimento facial da Polícia do Território do Norte, que as podem carregar no sistema para análise e comparação com as imagens armazenadas na base de dados da Polícia”, afirma, no mesmo documento, o ministro da Polícia Peter Chandler.

Durante um primeiro teste, no início de 2015, a polícia usou o sistema para identificar com sucesso cerca de 300 indivíduos através de fotos e das imagens capturadas por CCTV, ajudando a polícia a resolver crimes e a prevenir ameaças à segurança.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor