Sage fortalece estratégia europeia com inauguração de nova base em Dublin

EmpresasNegóciosProjetos

A Sage inaugurou uma nova base europeia em Dublin para fortalecer a estratégia europeia. Este centro, que vai criar 300 novos postos de trabalho, reflete o compromisso da empresa em servir e fornecer soluções às pequenas e médias empresas e clientes na região.

A criação da base melhora a experiência geral dos clientes e parceiros, tomando parte na posição de vendas de potenciais clientes na Europa. A construção destes centros a nível global é parte da estratégia de estruturação de relações mais profundas e duradouras com os clientes. Atualmente, a Sage tem cerca de 1,8 milhões de clientes na Europa.

A nova base representa a criação de 300 novos postos de trabalho, criando oportunidades de carreira nas áreas de marketing, vendas e serviços. A Sage já tem um escritório em Dublin que emprega atualmente 250 colaboradores. Uma vez que esta é uma cidade que alberga as sedes de algumas das maiores empresas de tecnologia a nível mundial, a Sage irá beneficiar de um leque de talentos no âmbito da tecnologia. Este é um projeto apoiado pelo departamento de Emprego, Empreendedorismo e Inovação da Autoridade para o Desenvolvimento Industrial na Irlanda.

“A Irlanda é central na visão estratégia europeia da Sage e este centro espelha o nosso compromisso em servir e fornecer soluções às pequenas e médias empresas e clientes na região. A Sage é uma empresa global que está a crescer e queremos que os melhores talentos de Dublin se juntem a nós nesta missão”, refere, em comunicado, Stephen Kelly, CEO da Sage.

Brendan Flattery, presidente da Sage Europe, diz, no mesmo documento, que “estes centros permitem que as equipas da Sage colaborem entre elas para servir os nossos clientes de forma rápida e eficaz. Estamos a recriar toda a experiência Sage ao fornecer apoio nas necessidades dos nossos clientes em cada passo do caminho.”.

“O anúncio da criação de 300 empregos por parte da Sage com a abertura do novo centro na Europa irá traduzir-se numa enorme contribuição para a missão nacional de assegurar e consolidar a recuperação. Não são apenas 300 empregos para a área local, este novo centro reforça a posição de Dublin como uma das maiores bases tecnológicas do mundo”, acrescenta, na nota de imprensa, o primeiro-ministro da Irlanda, Enda Kenny.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor