Decréscimo das vendas do iPhone penaliza contas da Apple

EscritórioMac

Contudo, os resultados encaixaram-se dentro das expetativas do mercado e agradaram os investidores.

 

Embora a Apple esteja a crescer, o seu ritmo de expansão desacelerou, visto que a adoção de smartphones topo de gama se aproxima da saturação em países desenvolvidos e, para além dis

Desde 2003, que a Apple não registava uma quebra nos lucros. A tecnológica foi penalizada pelo decréscimo das vendas do iPhone, a sua maior fonte de receitas.

 

Nos primeiros três meses do ano, a empresa da maçã lucrou 9,55 mil milhões de dólares, ou 10,09 dólares por ação, 18% menos que no mesmo período do ano anterior. Contudo, os resultados encaixaram-se dentro das expetativas do mercado e agradaram os investidores.

 

Embora a Apple esteja a crescer, o seu ritmo de expansão desacelerou, visto que a adoção de smartphones topo de gama se aproxima da saturação em países desenvolvidos e, para além disso, a empresa enfrenta uma concorrência cada vez mais agressiva, como a China e a Índia, onde os modelos mais baratos são deveras populares.

 


Autor: admin
Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor