40% dos negócios não estão preparados para a transformação digital

Fornecedores de SoftwareProjetos
0 0 Sem Comentários

O Estudo de Transformação Digital conduzido pela IFS revela que os decisores em mais de 20 países vêm necessidade em introduzir esta transformação, que tecnologias irão conduzi-la e quem domina esta área dentro da empresa.

A IFS, uma empresa de aplicações globais, relevou que de acordo com um inquérito levado a cabo junto de aproximadamente 500 decisores de empresas de sectores como a manufactura, construção, retalho, gás e petróleo, automóvel, energia e utilities, e outras indústrias, que 86% dos inquiridos pensam que a transformação digital irá desempenhar um papel central no seu mercado mas 40% admitem a inexistência de uma estratégia específica.

As responsabilidades para a transformação digital não são claras

Quando questionados dentro da empresa sobre quem é responsável pelo processo de transformação digital os inquridos nomeiam o CIO (40%), o CEO (39%) e o CFO (35%), enqutanto o CTO (20%) e o CMO (6%) não são considerados como influentes neste aspecto.

Quando os líderes organizacionais (CXO) respondem sobre quem lidera a transformação digital assumem, em certo ponto, que são eles próprios. 53% dos CEO’s consideram-se responsáveis. Os números correspondentes aos CFOs e CIOs são de 69% e 63%, respectivamente.

Alta prioridade mas não há estratégia

86% dos inquiridos afirmam que a transformação digital irá desempenhar um papel central no seu mercado nos próximos cinco anos e 76% afirmam necessitar de mais informação acerca deste tema. Contudo, muitas empresas não abordaram a questão da implementação de estratégias: 40% dos inquiridos responderam que não têm uma estratégia clara para este tema.

As tecnologias conduzem à transformação digital

Quando questionados sobre as disrupções tecnológicas e o quão importantes são elas para conduzir à transformação digital os inquiridos atribuiram os seguintes ratings, por indústria:

(Escala: 1-100. 1 = Não Importante; 100 = Muito importante)

  • Internet das Coisas: 59
  • Cloud computing: 59
  • Cognitive computing: 55
  • Machine learning: 53
  • Wearable technology: 48
  • Impressão 3D: 42
  • Tecnologia Drone: 39

Diferenças regionais

O inquérito revela que se verificam diferenças regionais sobre a visão das responsabilidades internas:

  • Os inquiridos oriundos da Polónia acreditam que o CIO (57% dos inquiridos) são um dos responsáveis por este processo, enquanto que apenas 41% afirma ser um pelouro do CEO;
  • Nos EUA, o CFO é considerado o responsável por conduzir à transformação digital (42%), apenas 30% pensam que o CEO é o responsável, o valor mais baixo para este cargo em todos as regiões.
  • 57% dos inquiridos Brasileiros afirma que o CTO é o único responsável pela transformação digital, sendo que é o valor mais elevado para esta posição em todas as regiões.
  • Os inquiridos oriundos da Escandinávia delegam no CIO como o principal responsável por este processo, seguidos pelo CEO (38%).
  • Os inquiridos asiáticos são os mais incertos, onde 29% respondem não sabem de quem é a responsabilidade dentro da organização sobre o processo de transformação digital.

 

“Este estudo demonstra como os líderes organizacionais de sectores grandes perceberam o potencial que a transformação digital oferece mas em muitos casos ainda não há uma estratégia em curso para levar este processo a bom porto. Isto demonstra que há ainda uma grande incerteza acerca de quem é o responsável por conduzir a transformação digital dentro da empresa. As empresas devem clarificar os seus objectivos e assim definir estratégias para utilizar o potencial total que a Transformação Digital tem para oferecer.”, afirmou em comunicado Gustavo Brito, Managing Director da IFS Ibérica.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor