30% dos vírus espalham-se por pens USB

Segurança

As pens USB são um dos principais veículos de disseminação de vírus e outro malware, logo a seguir aos e-mails, segundo relatório da Kaspersky. A empresa já tinha alertado que estes dispositivos podiam ser maus para as empresas, já que os colaboradores guardam, muitas vezes, documentos confidenciais em pens USB ou discos externos, representando um

As pens USB são um dos principais veículos de disseminação de vírus e outro malware, logo a seguir aos e-mails, segundo relatório da Kaspersky.

GHost-Malware1A empresa já tinha alertado que estes dispositivos podiam ser maus para as empresas, já que os colaboradores guardam, muitas vezes, documentos confidenciais em pens USB ou discos externos, representando um risco de segurança elevado. As drives amovíveis estão na mira de novos ataques.

Quanto infetadas por malware, as pens USB ou cartões SD espalham os vírus e trojan por todos os computadores por onde passam.

A Kaspersky recomenda que se configure o sistema para não executar automaticamente ficheiros dos dispositivos USB, sem falar da utilização de um software antivírus.

Assim, a Kaspersky Lab oferece uma série de conselhos que poderão ajudar o utilizador a manter as suas memórias USB limpas e livres de vírus:

  1. Configurar o sistema operativo para que não se executem ficheiros na USB. Se um atacante deixar uma pen USB infectada num escritório para que alguém o recolha e o ligue ao seu PC, assegure-se que tem o seu software antivírus configurado para que não abra e execute os ficheiros infectados.
  2. Actualizar o sistema operativo. Cada vez que o sistema operativo lança uma actualização, não hesite em descarrega-la. As correcções servem para melhorar as imperfeições e vulnerabilidades do software e, se não forem instaladas, o equipamento pode correr riscos adicionais. No caso do malware para USB, deve-se ainda assegurar de que o sistema operativo dispõe de uma correcção contra os exploits auto-executáveis para que o sistema não execute automaticamente qualquer ficheiro do dispositivo amovível.
  3. Não copiar ficheiros executáveis. Os ficheiros executáveis podem fazer com que o seu equipamento realize tarefas seguindo instruções encriptadas. Imagine o dano que pode causar a cópia deste tipo de ficheiros a partir de uma fonte desconhecida. Por este motivo, é melhor evitar fazê-lo. Recomendamos que faça sempre os downloads directamente das páginas oficiais.
  4. Manter os dispositivos USB separados. Devem sempre utilizar-se USB procedentes de fontes de confiança e nunca misturar dispositivos pessoais com profissionais. É aconselhável manter separados as informações de trabalho das pessoais, especialmente se a USB for utilizada por pessoas diferentes.

Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor