IBM alia-se a projeto que potencia o aproveitamento das energias renováveis (com vídeo)

EmpresasNegócios

A isto acrescenta-se um equilíbrio das cargas de rede, uma redução de falhas e, por fim, a construção de uma rede inteligente sofisticada capaz de gerir os requisitos de energia no futuro. 

Flexlast é o nome do projeto piloto que irá usar os armazéns refrigerados da maior cadeia de supermercados na Suíça, a Migros, como buffers para ajudar a equilibrar as flutuações de energia solar e eólica disponíveis na rede, fazendo uso de sensores, dados em tempo real e analítica. A IBM irá aliar-se ao consórcio suiço que vem a ser pioneiro na gestão e aproveitamento de uma rede inteligente na área das energias renováveis.

A rede terá menos custos de energia e tornar-se-á mais adaptável, inteligente e flexível. Para o tornar possível, serão colocadas as unidades de ar condicionado do armazém a trabalhar em alta potência, utilizando energia eólica ou solar quando existem condições atmosféricas para o efeito. Quando a energia renovável não estiver disponível as referidas unidades passarão a operear de um modo mais lento, aliviando a pressão sobre a rede.

Este projeto poderá representar um enorme progresso no âmbito das utilities, pois o uso de fontes renováveis por parte das empresas do setor energético poderá aumentar. A isto acrescenta-se um equilíbrio das cargas de rede, uma redução de falhas e, por fim, a construção de uma rede inteligente sofisticada capaz de gerir os requisitos de energia no futuro. 


Autor: admin
Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor