Tecnologias NEC permitem cobertura três vezes superior

EmpresasNegócios

Por exemplo, controlos especializados podem contribuir para a eficiência de processamento ao analisarem apenas imagens em que aparecem pessoas ou reduzindo a frequência de análise em áreas com um baixo nível de prioridade».

A NEC Corporation apoiou o desenvolvimento de tecnologias de processamento de vídeo em larga escala e, posteriormente, testou-as. Descobriu, então, que são capazes de efetuar uma análise avançada de vídeo, como por exemplo o reconhecimento facial e a identificação humana, com uma eficiência três vezes superior às tecnologias convencionais num único servidor.
 
Mais especificamente, nestes testes, as tecnologias da NEC possibilitaram, com um único servidor, analisar (completamente) as imagens de trinta câmaras de vigilância, portanto, um número três vezes superior ao que as tecnologias existentes permitem.
 
Quais são, então, as grandes vantagens? Uma empresa pode utilizar os servidores que já possui, para monitorar uma área, aproximadamente, três vezes maior. E, talvez, o maior benefício de todos seja que, até agora, para as empresas satisfazerem os requisitos avançados de processamento resultantes da análise de vídeo, precisavam de múltiplos servidores. Para além de ser dispendioso, limitava a análise automática de vídeo apenas às áreas mais importantes, e as restantes permaneciam desprotegidas. Agora, essa necessidade pode ser satisfeita.
 
Tal como explica Yasunori Mochizuki, Vice-presidente dos Laboratórios de Processamento de Informação e Media da NEC e, em jeito de conclusão, «as tecnologias da NEC vão ao encontro da procura de processamento de vídeo, controlando o nível de processamento em função do conteúdo das imagens captadas pelas câmaras de vigilância. Por exemplo, controlos especializados podem contribuir para a eficiência de processamento ao analisarem apenas imagens em que aparecem pessoas ou reduzindo a frequência de análise em áreas com um baixo nível de prioridade».


Autor: admin
Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor