Mais de três quartos das empresas admite beneficiar com o coworking

EmpresasNegócios

“A forma tradicional como trabalhamos está a mudar e um modelo misto ou de coworking pode ser a solução para muitos dos ambientes de trabalho das empresas atuais”, conclui.

Partilhar escritório com outras empresas e beneficiar das vantagens associadas é uma realidade que se não é praticada pelas empresas portuguesas, é bem conhecida e já ponderada por algumas. Esta é a conclusão de um estudo da Avila Business Centers, que após contactar através dos meios digitais 400 empresas, nos dá uma visão mais clara do universo do coworking.

Quase a totalidade dos entrevistados (95.3%) conhece o conceito do coworking e 73.2% dos mesmos afirmou que o seu local de trabalho facilmente seria adaptado ao conceito. Quando confrontados com a hipótese teórica de adaptação para o contexto de coworking, a maioria – 59.2% – afirmou que a adaptação seria feita em tranquilidade e com a aprovação dos colegas de trabalho. Apenas 21.8% considerou que esta mudança seria mal aceite pelos pares.

A maior parte dos entrevistados reconhece as vantagens do coworking como mais-valias de grande relevância para as empresas em que trabalham, nomeadamente na redução de custos. Perante a possibilidade de trabalhar em locais onde as rendas são low-cost, 297 inquiridos referiu que esta é uma das maiores vantagens. 259 destacou a flexibilidade no trabalho e ainda 221 referiu as oportunidades de networking.

“Este estudo confirma que o modelo de coworking é uma mais-valia para muitas empresas e, sobretudo, um conceito que convence os colaboradores das organizações e que torna óbvias as vantagens para eles e para as companhias”, explica Carlos Gonçalves, CEO do Avila Business Centers. “A forma tradicional como trabalhamos está a mudar e um modelo misto ou de coworking pode ser a solução para muitos dos ambientes de trabalho das empresas atuais”, conclui.


Autor: admin
Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor