3 ª Edição do Building Global Innovators ganha escala global em 2012

EmpresasNegócios

Estamos muito entusiasmados com os resultados alcançados em pouco mais de dois anos de actividade no terreno”, conclui.

As candidaturas à 3.ª edição do Building Global Innovators, um dos maiores concursos internacionais de empreendedorismo de base tecnológica, encerraram no passado dia 31 de Maio.
 
Registaram-se 132 candidaturas que, no total, envolvem 483 profissionais, investigadores e estudantes provenientes de start-ups e spin-outs de base tecnológica.
 
Os semifinalistas vão competir por €1,000,000 em apoio financeiro e serão elegíveis para participar num programa acelerador intensivo, com 3 fases, para aperfeiçoar as suas capacidades empreendedoras: Crash course focado no desenvolvimento das propostas de valor (e-Teams I: no ISCTE-IUL, Julho/Lisboa), Go-to-Market bootcamp (e-Teams II: no ISCTE-IUL pelo MIT, Dezembro/Lisboa) e uma semana de networking empreendedor, marketing e vendas (eTeams III: MIT Kendall Square/Maio 2013) organizado pelo MIT Portugal em parceria com o The Martin Trust Center for MIT Entrepreneurship e o Deshpande Center for Technological Innovation do MIT.
 
O “e-Teams I Crash Course” terá lugar no ISCTE-IUL nos dias 16 a 19 de Julho, 2012. As Track Finals, ou a Final, está agendada para 13 de Novembro e a Grand Finale para 28 de Fevereiro, 2013. Os semifinalistas competem por apoios financeiros atribuídos pela Caixa Capital, a vertente capital de risco da Caixa Geral de Depósitos.
 
Os finalistas a anunciar nas Track Finals em Lisboa, que mais tarde vão competir por um apoio adicional de €100,000 na Grand Finale. O principal objectivo desta competição internacional é apoiar o lançamento de produtos ou serviços inovadores e globais, de startups e spin-outs.
 
A competição é promovida pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa e o Programa MIT Portugal, em parceria com o Deshpande Center for Innovation, o The Martin Trust Center for MIT Entrepreneurship e a Caixa Capital (Grupo Caixa Geral de Depósitos).
 
Gonçalo Amorim, director do programa para a iniciativa em Portugal – ISCTE-IUL, referiu que “a análise preliminar das candidaturas indica uma qualidade considerável das start-ups e projectos empreendedores candidatos. É muito gratificante reconhecer que esta iniciativa com base em Portugal alcançou cerca de metade das suas candidaturas internacionalmente, num total de 14 Países. O nosso objectivo é agora o de manter esta participação internacional, tornando Portugal num centro tecnológico internacional que venha a ser reconhecido como um ponto de “paragem obrigatório” para investidores internacionais. Estamos muito entusiasmados com os resultados alcançados em pouco mais de dois anos de actividade no terreno”, conclui.


Autor: admin
Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor