Ivy Bridge é a 3ª geração de processadores Intel Core

Escritório

O processador que já possui baixa potência beneficiaria do novo processo de fabricação, tornando-o ainda mais eficiente.

Para realizar a já difícil tarefa de colocar mais transistors num chip, a Intel consultou planeadores urbanos que ajudaram a construir o novo processador. A marca diz que o processador será até 37 por cento mais rápido no geral do que o Sandy Bridge e com menor consumo de energia.
 
Os ganhos de desempenho são cumpridos com uma combinação do processo de fabrico de 22 nanómetros, uma arquitetura gráfica nova e inovadora de tecnologia Tri-Gate, tecnologia tridimensional.
 
A Intel diz que os novos processadores vão multiplicar o desempenho de HD e de gráficos, o que melhora as capacidades de gaming e dará aplicações multi-threaded até um aumento de performance de 20 por cento.
 
Mesmo quando se aumenta o processamento, Ivy Bridge irá consumir menos energia em média do que seu antecessor, devido a um design mais eficiente e uma unidade de controlo integrado de energia (PCU) micro-controlador. O PCU controla a atividade dos núcleos, transformando-as dentro e fora como eles são necessários.
 
A partir de hoje, somente processadores quad-core Ivy Bridge estão a ser produzidos. Os chips dual-core de baixo consumo de energia, que a Intel desenvolveu especialmente para ultrabooks, serão vendidos em cerca de “dois meses”, segundo o vice-presidente da Intel, Kirk Skaugen, que fez o anúncio em São Francisco, EUA.
 
Skaugen disse aos presentes que os processadores Intel Atom vão receber o tratamento de 22 nanómetros em 2013. O processador que já possui baixa potência beneficiaria do novo processo de fabricação, tornando-o ainda mais eficiente.


Autor: admin
Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor