11 professores portugueses destacados pela Microsoft

EmpresasNegócios

Num universo de 800 professores, a nível mundial, onze portugueses foram escolhidos pela Microsoft para o grupo de Professores Inovadores. Portugal ficou bem representado no ranking, com duas referências na elite das Showcase Schools, que se destacam pela forma como introduzem as tecnologias no contexto de sala de aula. As escolas escolhidas foram o Colégio

Num universo de 800 professores, a nível mundial, onze portugueses foram escolhidos pela Microsoft para o grupo de Professores Inovadores.

microsoft-windows-8-tablet

Portugal ficou bem representado no ranking, com duas referências na elite das Showcase Schools, que se destacam pela forma como introduzem as tecnologias no contexto de sala de aula. As escolas escolhidas foram o Colégio Monte Flor, em Lisboa, e no Agrupamento de Escolas de Freixo, em Ponte de Lima.

Rui Lima e Andreia Sequeira (Colégio Monte Flor), João Cunha (Escola Afonso Henriques), Carlos Cunha (Escola Secundária Manuel Martins), Virgínia Esteves (Escola José Relvas), Ângela Oliveira e Pedro Correia (Agrupamento de Escolas de Freixo), Dulce Pinto (Agrupamento de Escolas Anselmo Andrade), Sónia Barbosa (Agrupamento de Escolas do Álvaro Velho), José Carlos Marques (Escola Secundária Pedro de Santarém) e Carla Jesus (Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro) são os Professores Inovadores que integram agora a rede mundial de parceiros da Microsoft.

Para a Microsoft, os Professores Inovadores são de extrema importância, uma vez que, através da partilha de conhecimento e experiência, podem inspirar outros educadores. O mesmo acontece no caso das instituições de ensino.

Vânia Neto, diretora para a área da educação na Microsoft Portugal, “é inegável o impacto que a revolução tecnológica tem hoje no acesso à informação. Os alunos estão cada vez mais informados e têm ao seu dispor uma multiplicidade de dispositivos que fazem com que estejam permanentemente conectados e expostos a um manancial de informação. Estas mudanças refletem-se naturalmente nas escolas e no desafio dos docentes em formar os alunos e em prepará-los para um mundo cada vez mais exigente, onde as competências tecnológicas são determinantes. É, por isso, com grande orgulho que vemos este processo a ser liderado por professores portugueses, e de escolas que empenhadas na inovação e na valorização de competências, transformam as suas salas de aula em espaços criativos, inovadores que, através da tecnologia, estimulam a aprendizagem e um maior envolvimento dos alunos”, conclui.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor