10 conselhos para otimizar os processos de internacionalização em RH

GestãoSkills

Contar com o envolvimento das equipas locais, utilizar soluções cloud e adotar uma visão global são alguns dos requisitos para desenvolver boas políticas globais de recursos humanos.

A globalização está a tomar conta da sociedade em que vivemos. E são as empresas as entidades que mais sentem este efeito. O sucesso de um negócio passa muitas vezes por uma internacionalização bem-sucedida, que pede a circulação de produtos, pessoas e informação de forma eficiente.

Mas transpor as barreiras levanta vários desafios, nomeadamente no que diz respeito à gestão de recursos humanos. Por isso, a Meta4 dá dez conselhos às empresas sobre como implementar com sucesso um projeto de internacionalização de recursos humanos.

1. Ter uma visão estratégica orientada pela liderança da empresa 

Na hora de abordar um projeto de internacionalização, os objetivos do projeto devem estar bem definidos  desde o início. Numa fase posterior, é da responsabilidade da área corporativa dos RH alinhar as melhores práticas com os objetivos estratégicos já definidos, não deixando para trás os desafios operacionais e as especificidades de cada país.

2. Criar uma equipa dedicada ao projeto

De entre as primeiras etapas, a criação de uma equipa dedicada aos objetivos e que interaja com os departamentos de RH dos diferentes países é das mais importantes.

3. Envolver as equipas locais

Definir os processos globais a partir da sede e esquecer as equipas locais é um erro crasso, diz a Meta4. É crucial  garantir que os colaboradores das filiais estão envolvidos desde o momento zero.

4. Adotar uma visão global

É fundamental estabelecer um padrão de atuação comum para toda a organização e deter uma solução capaz de consolidar os dados e unificar os processos das várias filiais. Os departamentos de RH devem ter ferramentas que abordem as necessidades locais, sim, mas sem nunca esquecer o objetivo comum.

5. Construir o “Core HR”

Para responder às necessidades estratégicas de gestão de talento internacional é essencial construir as fundações da implementação de uma solução de RH – o “Core HR”. Isto é, criar um único repositório de informação que possa ser consultado em todos os cantos do mundo, de forma a responder às exigências regulatórias de produtividade e agilizar o trabalho dos profissionais de recursos humanos.

6. Usar Cloud Computing para transformar os RH

No caso de empresas multinacionais, uma solução cloud pode ser a estratégia ideal para interligar as diferentes filiais. Como explica a Meta4, em comunicado, as delegações do grupo podem assim adotar as estratégias corporativas dos recursos humanos.

7. Ter uma abordagem modular com objetivos progressivos

Num projeto internacional, é importante definir objetivos a curto prazo para obter resultados rápidos e encorajadores. Ao assistirem ao desenrolar dos progressos, os colaboradores reforçam o seu compromisso com o projeto.

8. Dispor de reporting a vários níveis

Um dos principais requisitos de uma solução global de RH é facultar ferramentas de análise de dados locais e globais em tempo real. Deste modo, os colaboradores e gestores têm acesso a uma interface a uma escala mundial, na qual  podem administrar uma série de processos de RH.

9. Utilizar uma solução de RH

Conseguir conciliar a política global de RH com os objetivos locais é o principal desafio de um projeto internacional de recursos humanos. Cada organização deve encontrar um equilíbrio entre a necessidade de controlo centralizada e a necessidade de autonomia local. Até porque as obrigações jurídicas e as diferenças culturais levam a que alguns processos sejam mais difíceis de globalizar do que outros.

10. Contar com um fornecedor

Na hora de escolher um fornecedor de serviços, existem alguns critérios que devem ser tidos em conta, como a qualidade dos serviços, a integração com os sistemas existentes ou uma ampla funcionalidade.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor